Tenha mais facilidades em sua empresa com o E-social

 

Manter um funcionário é trabalhoso e burocrático. Mas você já imaginou poder unificar todos os trâmites, e recolher todas as informações de seus colaboradores de uma só vez, de maneira unificada e prática? É exatamente isso que o E-social oferece.

O programa chamado Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas foi criado pelo governo federal e tem a intenção de facilitar os trâmites legais que existem na contratação e na manutenção de um funcionário. Com isso, fica muito mais simples permanecer em dia com toda a documentação e tributações referentes a esse trabalhador.

Da mesma maneira que o programa Simples Nacional chegou para facilitar a vida dos pequenos empresários com a unificação do recolhimento de diferentes obrigações fiscais, o E-social tem a intenção de facilitar os trâmites realizados pelo empregador com relação a seu funcionário.

Se você ainda tem dúvidas sobre esse programa, ou mesmo nunca ouviu falar dele antes, acompanhe o nosso artigo, pois, vamos lhe contar tudo a respeito do E-social, e como ele pode ser um grande aliado na organização de sua equipe e nos trâmites legais de contratação e dispensa de funcionários.

 

Saiba aqui tudo sobre E-social: o que é? Como funciona? Como pode te ajudar?

 

Sabemos que o Brasil é um país cheio de burocracia. Tudo o que se faz demanda reunião de diferentes documentos, reconhecimento de firma, carimbo de órgão específico e pagamento de taxa.

Para facilitar um pouco essa difícil rotina, o governo federal começou a investir em programas que facilitem alguns procedimentos importantes. E nesse cenário surgiu o E-social.

O programa representa uma parceria entre a Secretaria da Receita Federal, o Ministério do Trabalho e Emprego, o Ministério da Segurança Social, o Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), a Caixa Econômica Federal e o Ministério do Planejamento, e tem como finalidade simplificar o recolhimento de informações a respeito dos trabalhadores.

Para conseguir obter todos os dados a respeito de um funcionário legalmente contratado, é necessário acionar diversos órgãos, cada qual competente em uma diferente esfera. Com o E-social o empregador consegue unir todas as informações em uma única plataforma, e dispará-las de maneira automatizada.

A previsão é de que o E-social substitua gradativamente documentações como CAGED, RAIS e SEFIP. Assim, todas as informações ficarão juntas e organizadas em um mesmo sistema, e os órgãos competentes poderão acessar esses dados referentes a cada trabalhador sempre que necessário.

 

 

Mas o que muda para a minha empresa com a implantação do E-social?

 

São muitos os benefícios entregues pelo E-social, e eles contemplam tanto o empresário quanto o trabalhador.

Embora seja uma ferramenta nova, e demande alguma familiarização, você perceberá que é possível poupar muito tempo e esforços com sistemas que permitem automatização de processos.

Abaixo vamos listar alguns dos principais benefícios que você poderá desfrutar com o E-social.

  • Facilidade:

O primeiro e mais importante benefício diz respeito à desburocratização dos processos de contrato, manutenção e dispensa de um funcionário. Sabemos que todas essas etapas são de deixar qualquer RH de cabelo em pé.

Pois, com o E-social isso fica muito mais fácil, e dispensa o preenchimento de inúmeros formulários. Basta preencher o documento que será enviado pela internet e vinculado ao sistema.

Lá, todos os órgãos integrados ao sistema poderão acessar esses dados, e recolher as informações que lhe cabem. O E-social unifica todos os principais documentos relacionados ao funcionário.

  • Garantia de direitos:

Ele traz vantagens aos empregadores e também aos funcionários. Todos os dados trabalhistas ficarão vinculados ao CPF e concentrados dentro do E-social. Com isso, é possível acessar todo o histórico do trabalhador, e conferir os seus benefícios.

Uma pessoa que passou por diferentes empresas terá a facilidade de encontrar todas as informações unificadas em um mesmo software. Se precisar acessar relatórios de seus empregos anteriores, ele o fará com facilidade.

  • Maior segurança:

E-social também proporciona, tanto ao trabalhador quanto ao empregador, toda a segurança com relação aos dados. O acúmulo e o preenchimento de diversos formulários pode fazer com que erros sejam cometidos, e também que se esteja sujeito a fraudes.

No programa esse problema é praticamente extinto, uma vez que tudo estará protegido sob os olhares da tecnologia.

  • Organização e facilidade:

A possibilidade de arquivar todos os dados, de todos os colaboradores em um mesmo sistema completamente automatizado permite um maior controle, organização e facilidade na hora de acessar essas informações.

Isso também dispensa a necessidade de manter dezenas de pastas e arquivos que na verdade, quando você precisa, nunca encontra com rapidez.

  • Credibilidade:

Com o E-social a sua empresa ganha ainda mais credibilidade, pois permite que você trabalhe com uma ampla transparência, e com dados que comprovem as obrigações fiscais.

O programa chegou para trazer vantagens tanto para o patrão quanto para o empregado. Ambos podem desfrutar das facilidades e da eficiência do E-social.

 

Veja aqui o passo a passo para cadastrar um funcionário no E-social

 

Agora que você já entendeu quais são os principais benefícios oferecidos pelo programa, vamos lhe mostrar o passo a passo para cadastrar um funcionário lá, e manter todos os dados concentrados, e os tributos unificados.

  • Acesse o site:

O empregador deve acessar o site do programa no endereço https://login.esocial.gov.br/CodigoAcesso e fazer um rápido cadastro. Cadastros realizados antes da implantação do programa não funcionam, por isso é necessário renovar.

Você deverá informar o seu CPF e data de nascimento. Em seguida forneça o número do formulário de imposto de renda, crie uma senha de acesso e confirme.

  • Cadastre o funcionário:

Depois de concluído o seu cadastro e a geração de senha, é hora de incluir o seu funcionário no programa. Vá para a opção Trabalhador >> Gestão de Trabalhadores >> Cadastrar/Admitir”.

Será aberto um formulário que deverá ser preenchido com os dados do empregado, tais como:

  • Número do CPF
  • Data de nascimento
  • Nacionalidade
  • Número do NIS (NIT/PIS/SUS)
  • Raça/Cor
  • Grau de escolaridade
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social
  • Endereço residencial
  • Cargo
  • Carga horária
  • Vínculo empregatício

 

Basta concluir o processo, e os dados ficarão registrados. Para que o cadastro seja efetivado com sucesso, no entanto, existe a necessidade de que o funcionário cadastrado tenha todos os seus documentos em ordem.

Para se certificar sobre isso, é possível que o empregador cheque antecipadamente as informações no site do próprio programa, na aba de “Consulta Qualificação Cadastral”, seguindo os seguintes passos:

  • Acesse o site:

No mesmo site (https://login.esocial.gov.br/), no canto inferior esquerdo clique em “Consulta Qualificação Cadastral”. Será aberta uma página solicitando dados referentes ao funcionário que deseja checar.

  • Preencha com as informações como:
  • Nome Completo
  • Data de nascimento
  • CPF
  • NIS

Então, o aplicativo retornará com uma resposta, dizendo se existe alguma divergência na documentação que impeça o cadastramento desse profissional. Se houver, ele também informará como isso pode ser corrigido, e você deverá repassar as informações ao seu empregado.

 

Entenda o Módulo Empregador Doméstico

Depois de sua criação, o E-social evolui para conseguir atender também aos empregados e empregadas domésticos. Com isso, esses profissionais também têm seus direitos assegurados, por norma prevista no programa Simples Doméstico.

Assim, é garantido que os empregados domésticos também recebem direitos, tais como:

  • Imposto sobre a Renda Pessoa Física;
  • Contribuição previdenciária;
  • Contribuição patronal previdenciária;
  • Seguro contra acidentes do trabalho;
  • FGTS – Empregador;
  • Multa FGTS

 

É função do empregador que todos os dados sejam recolhidos e cadastrados no sistema.

 

Descubra aqui se o E-social é obrigatório, e quando você deve começar a usar o programa

 

Desde que foi implantado o E-social passou por uma série de atualizações. Sempre em busca de melhorias que possam ajudar todos os envolvidos.

Mas, durante o período de adaptação o E-social não foi e não é obrigatório para todas as empresas. Mas passará a ser a partir de 2018, conforme nota divulgada pelo governo em 2016. A norma prevê que a obrigatoriedade ocorra a partir de julho do próximo ano.

Por isso, o mais indicado é que você já comece a conhecer o programa e se familiarize com o seu funcionamento. Rapidamente você irá perceber que o E-social trará benefícios e facilidades para você, sua empresa e seus funcionários.

Se você ainda não teve contato com o E-social, aproveite esse artigo para tirar todas as suas dúvidas, entrar no sistema e começar a conhecer a sua interface e suas opções.

 

Desfrute de mais organização e praticidade com automatização de procedimentos

 

Como pudemos ver até aqui, o E-social é um sistema que traz diversas vantagens. Com todas as informações reunidas em um mesmo lugar, você não corre o risco de perder prazos e pagar multas desnecessárias.

O projeto tem como prioridade centralizar todas as informações referentes à relação entre sua empresa e o empregado. Com isso, ambos têm acesso irrestrito às informações que lhe cabem, e o total controle sobre elas.

Como consequência, vocês terão uma relação mais transparente e mais saudável, pois os dados estarão registrados e podem ser checados a qualquer momento. Todas as informações trabalhistas, previdenciárias, tributárias, e fiscais estarão disponíveis, organizadas e poderão ser facilmente acessadas quando necessário.

Modernizar os procedimentos será uma questão de segurança, obrigatoriedade e, acima de tudo, credibilidade. Com a automatização desses processos você obtém facilidade não somente para você, mas as oferece também a sua equipe.

 

 

 

Informatizar para simplificar: o lema do século XXI

 

Vivemos em um país cujos trâmites burocráticos, fiscais e trabalhistas são considerados alguns dos mais intensos e confusos do mundo. Como consequência, vemos milhares de processos trabalhistas em andamento na justiça brasileira.

Diante desse cenário dramático, o governo percebeu a necessidade de fornecer ferramentas que ajudem funcionários e empresários a cumprirem com as normas e se manterem na legalidade.

E-social é parte efetiva desse desenvolvimento, e traz benefícios que podem ser cruciais para ambas as partes: empregador e empregado. Adotar essa ferramenta é sinal de evolução, já que a tendência é que cada vez mais os processos sejam unificados e automatizados.

Com a intenção de simplificar processos e otimizar a qualidade e o tempo, o software oferece a chave para que a organização de sua empresa aconteça de maneira radical.

 

Como sua empresa deve se preparar para o E-social?

 

Com a previsão de obrigatoriedade já divulgada, muitas empresas se viram em desespero por não saber como se enquadrar as solicitações do programa. A primeira coisa a fazer é realizar um levantamento e todos os dados referentes a seus empregados, e criar um verdadeiro banco com essas informações.

Existem empresas que realizam essa consultoria e recolhem e organizam todas as informações referentes aos contratados. É importante considerar que é de responsabilidade total do empregador que esses dados sejam cadastrados no sistema.

E não cadastramento ou mesmo a inconsistência das informações poderá resultar em multas previstas em lei. Por isso, a preparação deve ser antecipada, e deverá contar com uma grande organização.

A obrigatoriedade do programa já foi adiada mais de uma vez, mas a indicação é que você não deixe para a última hora para começar a se adequar. È importante que sua empresa entenda desde já a relevância e a seriedade desse novo processo.

Você também deve considerar que a partir do momento em que se tornar obrigatório em todo o solo nacional, o sistema estará instável com milhares de pessoas tentando usar, e você terá bem menos tempo para se adequar. A previsão é que a obrigatoriedade ocorra da seguinte maneira:

  • A partir de 1º de janeiro de 2018: todos os empregadores e contribuintes com faturamento acima de setenta e oito milhões de reais em 2016.
  • A partir de 1º de julho de 2018, para todos os demais empregadores e contribuintes

O programa oferece facilidades e organização ao seu banco de dados, e será uma ajuda e tanto para simplificar os processos.

No entanto, para não ser pego de surpresa, e acabar por fornecer dados errados ou mesmo correr riscos de multa, comece a se preparar desde já para a implantação obrigatória, e coloque o E-social entre as prioridades de sua empresa.

 

Compartilhe nas redes